19. janeiro 2021

Arquivos Animais de Estimação - Bessa News

13 de outubro de 2020
pets-cat-01-1280x960.jpg

6min265

Cães e gatos também podem sofrer de câncer de mama, alerta o Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado de São Paulo (CRMV-SP). Em alusão ao Outubro Rosa, mês em que a campanha de prevenção e combate ao câncer de mama procura conscientizar as mulheres da importância de adotar medidas preventivas, a entidade chama atenção para que o cuidado também se estenda aos animais de estimação.

 

A maior incidência da doença é em fêmeas, contudo, entre 1% e 3% dos casos são diagnosticados também em machos. Os tumores de mama têm uma tendência a aparecer em cadelas adultas, entre 4 e 12 anos de idade. Já as gatas podem desenvolver a partir de um ano de vida.

 

O médico veterinário e especialista em Oncologia Veterinária, Rodrigo Ubukata, explica que a incidência é bastante variável, de acordo com a região e o país. “Países desenvolvidos tem política de controle populacional, com isso os animais são castrados precocemente e consequentemente acabam tendo menor incidência de câncer de mama. Já países em desenvolvimento tem uma política de controle populacional ainda inadequada e uma cultura da população muito preconceituosa, então os animais muitas vezes não são castrados precocemente e com isso a incidência de tumores de mama aumenta, porque são tumores que têm uma relação direta com o status reprodutivo do animal”.

 

No Brasil, completa o médico, os tumores de mama têm uma frequência bastante alta, quando considerado todos os tipos de tumores que existem nos animais de estimação. Ubukata também é membro da Subcomissão de Biossegurança em Quimioterapia Antineoplásica da Comissão de Saúde Pública do CRMV-SP.

 

O diagnóstico e o tratamento precoce da lesão, assim como nos humanos, é também a melhor forma de proporcionar um prognóstico e, talvez a possibilidade da a cura do tumor. “Assim como na mulher, apalpar a mama [do animal] em busca de nódulos é muito importante, e assim que se localizar qualquer volume anormal, devem levar imediatamente ao médico veterinário, especialmente se esses volumes aumentarem rapidamente”, alerta a médica veterinária Maria Cristina Santos Reiter Timponi, também presidente da Comissão de Entidades Veterinárias do CRMV-SP.

 

“Por ocasião do Outubro Rosa, aproveita-se a data para fazer a conscientização da população sobre o que é o tumor de mama, como se faz um diagnóstico precoce até mesmo ensinando os tutores como vão examinar as mamas das cadelas e das gatas a procura de possíveis nódulos, para que percebem o mais rápido possível e procurem uma ajuda profissional”, completa Ubukata.

 

A médica Maria Cristina explica que todas as raças de cadelas, inclusive as híbridas, sem raça definida, podem ter tumor de mama. “Sabemos que é na pseudogestação [falsa gestação] aonde as taxas de progesterona ficam altas e isso ocorre dois meses a três após o cio, época em que aumenta a predisposição das cadelas que tem esse tipo de ocorrência ter tumores mamários”.

 

A especialista completa que o aparecimento de tumores normalmente ocorre em fêmeas mais velhas acima dos sete anos de idade, “porém com o uso do anticoncepcional, temos fêmeas jovens acometidas de tumores malignos”.

 

A melhor forma de prevenir tumores mamários é a castração antes do primeiro cio ou logo depois do primeiro cio. “Normalmente são as fêmeas não castradas que têm maior propensão a tumores, aquelas que recebem frequentemente anticoncepcional e aquelas também que tem a pseudogestação, onde tem a presença de leite nas mamas dois a três meses pós cio. As mamas que não foram expostas a ação dos hormônios em geral não terão câncer mamário”, esclarece a médica.

 

Ubukata acrescenta que estudos feitos desde 1968 mostram que cadelas castradas antes do primeiro cio, por volta dos seis meses de idade, reduzem em 99% as chances de incidência de tumor de mama.

 

Fonte: Agência Brasil


23 de setembro de 2020
PETS-dog3-1280x853.jpg

1min217

O Centro de Zoonoses realiza nesta quinta-feira, 24, e sexta-feira, 25, mais uma etapa da campanha de vacinação itinerante antirrábica de cães e gatos. Desta vez, os postos serão instalados em três locais do Bairro do Bessa, em João Pessoa: Terminal de Integração, Praça do Caju e Comunidade São Luiz.

 

A ação acontece das 8h às 16h.

 

De acordo com a prefeitura de João Pessoa, a campanha acontece com a meta de imunizar 80 mil animais, sendo 60 mil caninos e 20 mil felinos, o que corresponde a cerca de 80% da população de cães e gatos da cidade.

 


28 de julho de 2020
nome_gatos.jpg

3min397

Com todas as medidas de segurança em saúde, a Unidade de Esterilização do Centro de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses (Cvaz) de João Pessoa retoma nesta quarta-feira (29) agendamentos para cirurgias de esterilização de animais, que também poderão ser feitos no dia seguinte. As marcações serão realizadas neste primeiro momento apenas para felinos (machos e fêmeas) de protetores independentes e Organizações Não Governamentais cadastrados no serviço. Os agendamentos podem ser feitos no período de 8h às 11h e de 13h às 17h, pelo número (83) 3214-7956.

 

“Todos os agendamentos serão para as cirurgias programadas para o mês de agosto, onde serão realizados mais de 400 procedimentos e neste primeiro momento apenas para quem já tem cadastro no serviço”, destacou Nilton Guedes, gerente do Centro de Zoonoses. “Nos próximos meses faremos as marcações para cães, também estaremos realizando novos cadastros e aos poucos o serviço vai retomando a normalidade de assistência integral à população”, completou.

 

As cirurgias eletivas para esterilização serão realizadas a partir do dia 3 de agosto, pelos turnos da manhã e tarde. “Os animais que passam pela castração recebem alta no mesmo dia. Mas para a realização da esterilização, os animais devem apresentar bom estado de saúde e se submeterem a alguns critérios considerados de segurança, como exame de hemograma e triagem clínica, e não estar na fase de amamentação nem no cio”, explicou Nilton Guedes.

 

De acordo com ele, a cirurgia de esterilização não é considerada perigosa e os riscos envolvidos são os mesmos de qualquer procedimento cirúrgico. Sobretudo, nesse período de pandemia, todos os procedimentos seguem critérios e condutas sanitárias para resguardar a saúde dos proprietários e dos animais levados aos serviços.

 

O Cvaz está localizado na Avenida Walfredo Macedo Brandão, n°100, no bairro dos Bancários. Para mais informações, a população pode entrar em contato por meio dos telefones: 3218-9357 ou 3214-3459.